Os mistérios da alegria na ótica vocacional
Sugere-se rezar nas segundas-feiras e aos sábados

A. (Animador): Agraciados com a Palavra de Deus que nos apresenta seu Filho Jesus presente na história da Salvação, e nos chama a seguir seus passos, vamos rezar o terço numa ótica vocacional, de maneira reflexiva e contemplativa. Meditaremos os mistérios da alegria.

T. (Todos): Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

A.: “No Rosário ecoa a oração de Maria, o seu perene Magnificat pela obra da Encarnação redentora iniciada no seu ventre virginal”, afirmou o papa João Paulo II na Carta Apostólica

Rosarium Virginis Mariae (o Rosário da Virgem Maria). A prática do terço nos coloca na “escola de Maria”, exemplo de vocacionada do Pai, que soube dizer “sim” ao chamado de Deus, colocando-se a serviço da humanidade.


1º MISTÉRIO: O “SIM” DE MARIA

A.: Maria é chamada por Deus, através do anjo Gabriel, a ser mãe de seu Filho.

L1 (Leitor 1): “O anjo entrou onde ela estava, e disse: ‘Alegra-te, cheia de graça! O Senhor está contigo!’ Maria disse: ‘Eu sou a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra.’ E o anjo a deixou” (Lc 1,28.38).

Canto (“A escolhida”, CD: Vem Louvar II. In.: Louvemos o Senhor)

Uma, entre todas foi a escolhida. / Foste tu, Maria, a serva preferida. / Mãe do meu Senhor, / Mãe do meu Salvador!
Refrão: Maria, / cheia de graça e consolo, / venha caminhar com teu povo, / nossa mãe sempre serás! (bis)

L2: Em Nazaré está Maria: uma donzela, virgem desposada. Que terá pensado? Que segredos refletem em sua vida? Que valores nos apresenta? Nada sabemos. Em torno dela existe um silêncio.

T.: Mas é um silêncio que Deus preenche, por isso o anjo diz: “Alegra-te, cheia de graça! O Senhor está contigo!”

L3: Maria é a consagrada do Senhor por excelência. É um modelo de vida totalmente entregue a Deus na sua simplicidade humana. Aprendemos com seu “sim” a sermos, cada dia mais, dons para os outros.

T.: Bendita sois vós entre todas as mulheres, porque embora simples mulher, aceitastes ser verdadeiramente a Mãe de Deus. Bendito também é todo aquele que entrega sua vida em favor de muitos!

Rezar um Pai-Nosso e 10 Ave-Marias.

(Convém variar a forma de recitação nos cinco mistérios, usando, por exemplo, dois coros ou diferentes solistas).


2º MISTÉRIO: VISITA FAMILIAR

A.: Maria, a vocacionada do Pai, visita sua prima Isabel.

L1: “Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, às pressas, a uma cidade da Judéia. Entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. E Isabel disse: ‘Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto de teu ventre!’” (Lc 1,39-40.42).

Canto (“Povo de Deus foi assim”. Letra de J. Tomaz Filho e Música de Fr. Fabreti)

Povo de Deus, foi assim: / nem montanha ou distância qualquer / me impediu de servir e sorrir. / Visitei, com meu Deus. Fui irmã! / Mãe do Senhor, nossa Mãe, / nós queremos contigo aprender / desapego, bondade, teu “sim”, / e acolher o teu Filho que diz: Refrão: Senta comigo à minha mesa, nutre a esperança, reúne os irmãos, / planta meu Reino, transforma a terra. Mais que coragem, tens minha mão!

L2: A cena da visita de Maria a Isabel serve para unir, desde o princípio, os caminhos de João Batista, filho de Isabel, e de Jesus, filho de Maria.

T.: João Batista não é a luz, mas veio para nos mostrar a luz que é o Cristo Jesus. João também é um vocacionado de Deus.

L3: O parentesco de João e Jesus é o reflexo dos seus caminhos: são aliados na obra de Deus; encontram-se já no começo de suas vidas. Celebramos, em agosto, o dia dos pais como preparação para a semana dedicada à vocação da família. Ser pai e ser mãe é também um chamado do Senhor.

T.: Na doação, no diálogo, no perdão, a família torna-se sinal de Deus no mundo. É o amor construindo lares de paz e acolhida. É a bênção do Senhor acontecendo no ventre da família.

Pai-Nosso e 10 Ave-Marias.


3º MISTÉRIO: VOCAÇÃO À VIDA

A.: Nasce Jesus, Luz que ilumina os povos.

L1: “Enquanto estavam em Belém, se completaram os dias para o parto, e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles dentro da casa” (Lc 2,6-7).

Canto (“Povo de Deus foi assim”)

Povo de Deus, foi assim: / Deus cumpriu a palavra que diz: / “Uma virgem irá conceber”, / e a visita de Deus me fez mãe. / Mãe do Senhor, nossa Mãe, / nós queremos contigo aprender/ a humildade, confiança total / e escutar o teu Filho que diz: Refrão: Senta comigo à minha mesa, nutre a esperança, reúne os irmãos, / planta meu Reino, transforma a terra. Mais que coragem, tens minha mão!

L2: Desperta, ó homem! Por tua causa Deus se fez homem. A verdade brotou da Terra porque o verbo se fez carne e habita no meio de nós.

T.: Nasceu da virgem o filho que Gabriel anunciou, em quem no seio materno João, o Batista, exultou.

L3: Eis nossa primeira vocação: somos chamados à vida. Fomos, com carinho, modelados pelo Senhor, criados à sua imagem e semelhança. E, por isso, todo batizado é chamado a ser sinal da presença de Deus no mundo.

T.: É o Senhor que chama e convida a doar a própria vida, a levarmos a Boa Nova do Reino a todos.

Pai-Nosso e 10 Ave-Marias.


4º MISTÉRIO: LUZ PARA TODOS

A.: O Menino Jesus é apresentado no Templo pelos braços do Velho Simeão

L1: “Quando os pais levaram o menino Jesus para cumprirem as prescrições da Lei a respeito dele, Simeão tomou o menino nos braços, e louvou a Deus” (Lc 2,27-28).

L2: Para cumprirem as escrituras, levam Jesus ao Templo e oferecem-no ao Pai. E Deus, para responder, fala através de Simeão:

T.: “Agora, Senhor, podeis deixar o vosso servo ir em paz conforme prometestes. Pois meus olhos viram vossa salvação que preparastes diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória do vosso povo, Israel” (Lc 2,29-32).

L3: Quando Deus chama alguém para falar de Jesus, testemunhá-lo e segui-lo, põe nele a luz, a chama, o brilho e o escolhe para ser profeta, sacerdote e pastor no meio do povo. É assim a vocação específica do sacerdócio, um simples homem que faz de sua vida uma inteira doação à causa do Reino. E junto com o sacerdote lembremos dos demais ministérios ordenados (diáconos e bispos).

T.: O sacerdote oferece sua vida ao Pai, tendo presente a oferta de Jesus no Templo: oferta viva que se transforma em comunhão para todos.

Pai-Nosso e 10 Ave-Marias.


5º MISTÉRIO: CATEQUIZAR

A.: O Menino, agora com 12 anos, é encontrado no Templo, ouvindo e ensinando os doutores da Lei.

L1: “Sua mãe lhe disse: ‘Meu filho, por que você fez isso conosco? Olhe que seu pai e eu estávamos angustiados, à sua procura’. Jesus respondeu: ‘Por que me procuravam? Não sabiam que eu devo ocupar-me das coisas do meu Pai?’” (Lc 2,48-49).

Canto (“Povo de Deus foi assim”)

Povo de Deus, foi assim: / meu menino cresceu e entendeu / que a vontade do Pai conta mais. / E a visita foi Deus quem nos fez! / Mãe do Senhor, nossa Mãe, / nós queremos contigo aprender / a justiça, a vontade do Pai, / e entender o teu Filho que diz:

Refrão: Senta comigo à minha mesa, nutre a esperança, reúne os irmãos, / planta meu
Reino, transforma a terra. Mais que coragem, tens minha mão!

L2: A sabedoria de Jesus não é produto de um contato com os sábios da escola. A sua mensagem não é efeito de um pensar do mundo. Sendo menino, Jesus debate com os sábios no Templo e os ensina: “A minha ciência não provém deste mundo”. Certamente é o saber do Pai que o inspira. Por isso, diz para Maria e José que o procuravam:

T.: “Não sabiam que eu devo ocupar-me das coisas do meu Pai?”

L3: Temos muito o que ouvir, aprender e também a ensinar sobre Deus. Jesus nos ensina a ocupar-nos dos ensinamentos do Pai, a contagiarmos a cada um com sua Palavra de vida.

T.: A messe é grande, mas são poucos os operários. Enviai, Senhor, discípulos e discípulas a essa realidade carente de escuta de sua Palavra, de seus ensinamentos.

Pai-Nosso e 10 Ave-Marias. Concluir o terço conforme costume local.

Fonte: Diário Vocacional Caminhos 2017 - IPV, p.10-13)
 

WhatsApp

Precisa de ajuda?